A MULHER DO ALCÁCER


Autora de mais de 25 livros, publicados no Brasil e em Portugal, a jornalista, escritora e editora paulistana Thais Matarazzo lança dois romances históricos pela Editora Matarazzo, no dia 6 de abril (segunda-feira), em formato e-book, pela Amazon.com: A Mulher do Alcácer e Memórias Reveladas: Territórios –SP (Sé e Liberdade). 

A Mulher do Alcácer narra a saga de quatro gerações de mulheres negras, entre Moçambique, Portugal e Brasil
Quarta incursão da jornalista e escritora Thais Matarazzo na literatura de ficção, a obra tem lançamento exclusivo no dia 6 de abril (segunda-feira), pela Amazon.com

Uma história épica, com e sobre mulheres fortes. Elas são negras, escravas, forras e livres. Pertencem a quatro gerações, cujas origens repousam no século 19, em uma das colônias portuguesas na África: Moçambique. A história é baseada numa genealogia imaginária, com personagens que vivem entre 1800 e 1962.

Inspirada em reportagens e documentários sobre mulheres da etnia Macua, de Moçambique, Thais Matarazzo ressalta as influências e contribuições afros para a cultura lusitana, e a herança genética africana presente no DNA de parte da população portuguesa, especialmente em aldeias ao longo do curso do rio Sado e na cidade de Alcácer do Sal; entre outras curiosidades.

Enredo
A saga tem início com Ermelinda (1800-1898), africana da etnia Macua, de Moçambique. Escravizada e abusada sexualmente por Afonso e Adriano, filhos de seu proprietário português, ela é obrigada a servir Adriano Alves de Mello como mulher.

Ao dar a luz a uma menina, Constança, Ermelinda não sabe se a criança é filha de Afonso ou Adriano. Registrada no nome de Afonso, por este ser solteiro e sem herdeiros, Constança herda toda a fortuna do seu tutor, compra a liberdade da mãe, vive maritalmente com o primo Jacinto (filho de Adriano Alves de Mello com outra mulher), com quem tem duas filhas, Ada e Laurinda, e se muda com a família para Portugal, onde dirige com maestria os negócios e a quinta da Vila Morena, em Alcácer do Sal, na região de Setúbal. Em Portugal, adota mais quatro crianças e assume a criação de Irene da Cruz (1884-1962), nascida em São Paulo e levada a Alcácer do Sal pelo pai.

A narrativa se desenvolve em diferentes tempos históricos: neste século 21, quando duas amigas universitárias se dedicam a descobrir a árvore genealógica da família de uma delas, de ascendência moçambicana, e entre os séculos 19 e 20.

TÍTULO: A Mulher do Alcácer
AUTOR: Thais Matarazzo
EDITORA: Matarazzo
FORMATO: digital.
PÁGINAS: 150
ANO DE EDIÇÃO: 2020

Comentários