PÔR DO SOL




Conto de Docarmogiordano

Nada pode ser mais lindo, aos meus olhos, do que um pôr do sol. As rubras tonalidades do céu dão magia ao ar, um rápido momento de sensações amenas e nostálgicas, mas pleno de romantismo saudosamente agradáveis.
Num desses momentos de enlevo surge, de um passado bem guardado, a lembrança de um alegre e doce amor.
Meus olhos marejam e a garganta seca, fico em êxtase e saboreio o frescor ardente de um beijo apaixonado.
- Por que essa volúpia em recordá-lo se efêmero e pudico?
- Porque foi sensível e intenso, avassalador e sensual, foi passional, forte e vibrante.  Mas acabou...
Acabou como começou, de repente, sem avisos ou motivos. Sem razão ou discussão. Mas simplesmente acabou.
Acabou? E essas recordações e sensações?
Consequências, apenas consequências de um belo por do sol.

Comentários