ROTEIROS CULTURAIS: VISITA GUIADA A CASA DE CAMILO CASTELO BRANCO E AO CENTRO DE ESTUDOS CAMILIANOS

 

Casa de Camilo Castelo Branco.
Reprodução: Wikipédia

Por Márcia Villaça da Rosa


A Casa de Camilo Castelo Branco, local de morada do renomado escritor português, foi idealizada por Pinheiro Alves, em 1830, primeiro esposo de Ana Plácido, e se encontra sediada em São Miguel de Seide, Vila de Farmalicão, a cerca de  3  horas e 26 minutos de Lisboa. 
Após a morte de Pinheiro Alves, o português Camilo Castelo Branco casou-se com Ana Plácido e começou a habitar esta casa, que infelizmente ainda passaria por uma tragédia antes de se tornar um destino turístico de sucesso. O infortuito foi um desastroso incêndio que aconteceu no local em 1915.
A partir de 1922, reconstituída novamente a casa, o lugar atrai curiosos, estudiosos da obra Camiliana, estudantes e público em geral. Ao lado da Casa de Camilo Castelo Branco, encontra-se o Centro de Estudos Camilianos, espaço também destinado a visitantes, com salas e bibliotecas disponíveis para os que pretendem se aprofundar na obra do artista ultrarromântico. 
Camilo Castelo Branco (1825 - 1890),  poeta, crítico literário, autor de peças de teatro e novelas muito conhecidas, conhecido como "um cronista de seu tempo", destaca-se no cenário literário português com obras como Anatema (1951), Onde Está a Felicidade? (1856), Romance de Um Homem Rico (1861), Amor de Perdição e Coração, Cabeça e Estômago (1862), Amor de Salvação (1854) e A Queda de Um Anjo (1866). O autor tem um estilo de escrever peculiar, detalhista e muito sugestivo, valendo-se das características da escola literárias ultrarromântica a qual faz um apelo ao sentimentalismo e aborda temas ligados ao amor, a dor e ao sofrimento, sempre de forma existencialista. Um dos mais conhecidos autores portugueses, iniciou o trabalho da literatura como forma de sobrevivência, sendo muitas vezes pago para desenvolver seu talento literário.
Desde 1978, a casa se encontra classificada como Imóvel de Interesse Público e o atual diretor chama-se José Manuel de Oliveira.
Muitos visitantes que estiveram por horas no local, alguns inclusive portugueses, deram seu testemunho sobre a visitação.
Entre eles, Rosa C., de Braga, Portugal, "... aprendi sobre a obra e a vida de Camilo Castelo Branco ao integrar o grupo e visitar o espaço..."; Isabel Sofia Pinheiro, de Matosinhos, Portugal, "... visita de estudo, recomendo. No centro de estudos, tivemos a oportunidade de assistir a um teatro de marionetes inspirado na obra "Amor de Perdição", realizado pela Cia. Mandragora..."; e José Augusto A. de Vila Nova de Famalicão, "... a casa se torna um retrato bastante fiel da vida do escritor português, mantendo toda sua história e pormenores...".
Atualmente o visitante nem paga taxa para adentrar no local, onde se realizam eventos artísticos e literários.
Prevista para se iniciar em março de 2022, uma grande reforma no local (tanto na Casa de Camilo Castelo Branco como no Centro de Estudos Camilianos) deve vir a ser realizada, com investimento estimado em 320 mil euros com o intuito de diversificar a oferta pedagógica e educativa oferecida pelo local.

Comentários